Tecnologia e inovação a favor da mobilidade urbana

Quando a cidade de São Paulo abriu seus dados de mobilidade urbana através do MobiLab, numa iniciativa pioneira na América Latina, prontamente surgiram aplicativos para smartphone como o Moovit e o Waze, dentre muitos outros que fornecem informação aos usuários do transporte coletivo. O exemplo foi trazido durante o painel “O Papel da Tecnologia para Melhorar a Mobilidade Urbana”, que ocorreu na tarde de hoje para compartilhar boas práticas, desafios e novas ideias de um time de painelistas formado por Ciro Biderman, Chefe de Gabinete da SPTrans, Peter Valk, Presidente da TMS – Transportation Management Services, Ronald Boenau, Gerente Sênior do Departamento de Transportes do Governo Federal dos Estados Unidos e Nina Lualdi, Diretora Sênior de Estratégia e Planejamento da Cisco Brasil, como moderadora.

Nina abriu o painel abordando os desafios de uma realidade viária saturada de carros, vias e pontes para automóveis. Se por um lado não há mais espaço para construir, argumentou, por outro é preciso pensar sobre como a tecnologia poderá conectar pessoas às redes de transporte e facilitar seu acesso ao transporte coletivo. “Com foco nas pessoas, em como melhorar a vida delas. Essa é sua verdadeira utilidade da tecnologia”, defendeu.

“Todo mundo quer tecnologia”, disse Ciro Biderman, uma premissa para o surgimento do MobiLab, laboratório de dados abertos de mobilidade urbana que surgiu no intuito de modificar o modo como o poder público lida com inovação e tecnologia. “No método tradicional, o governo pesquisa o mercado, faz uma licitação e contrata um serviço que será demorado e caro”, disse. “Ao mesmo tempo, existem startups se apropriando de informação online para inovar e desenvolver soluções rápidas, baratas, flexíveis. É uma nova maneira de pensar a qual nós queremos explorar”.

 

Fonte: http://embarqbrasil.org/node/1396


Deixe uma resposta

(Obrigatório)


Até agora, ninguem comentou este post. Seja o primeiro a iniciar esta discussão!